REGIÃO DOS VINHOS VERDES

A maior zona Viticola de Portugal

A região dos Vinhos Verdes, a maior zona Vitícola portuguesa, estende-se por todo o noroeste do país, sendo limitada a Norte pelo Rio Minho, a Oeste pelo Oceano Atlântico e a sul o Rio Douro. A atual Região dos Vinhos Verdes foi delimitada no início do século XX e nos dias de hoje está dividida em nove sub-regiões sendo elas: Monção, Lima, Basto, Cávado, Ave, Amarante, Baião, Sousa e Paiva. As vinhas da região ocupam cerca de 21 mil hectares de solo, o que corresponde a cerca de 15% de toda a área vitícola do país.
Na região o clima é ameno durante todo o ano uma vez que é influenciado pelas brisas marítimas do Oceano Atlântico, no entanto, os níveis de precipitação são bastante elevados e a humidade relativamente alta. A distribuição da chuva concentra-se principalmente nos meses de Inverno e Primavera. São estas características que justificam os cenários verdes que predominam na região.
No que diz respeito aos solos, na maior parte da região são graníticos apresentando uma acidez elevada e um baixo nível de fósforo.
Na região predomina a produção de Vinhos Brancos, mas produzem-se também Rosés e Vinhos Tintos. Atualmente o Vinho Tinto representa uma parcela cada vez mais pequena na produção da região e é sobretudo consumido pelas populações locais.
As principais Castas cultivadas para a produção de Vinhos Verdes Brancos são o Loureiro, a Trajadura, o Alvarinho e o Arinto (também apelidado de Pedernã). Para o Tinto predomina o Vinhão.
Os Vinhos produzidos nesta região são geralmente frutados com um ligeiro grau de acidez, apresentando um moderado teor alcoólico e uma agradável frescura. Devem ser consumidos, preferencialmente com saladas, carnes brancas, peixe e mariscos, sushi, e outros pratos ligeiros.